Negócios

Se até o Google fica fora do ar, por que a sua empresa não pode ter problema?

Christian Wilbert
Escrito por Christian Wilbert
Junte-se a nós !!!

Receba conteúdo exclusivo direto no seu e-mail

Quando falamos em empresas de criação de sites, e-commerces, plataformas, aplicativos e softwares, uma das primeiras coisas que passa na cabeça dos empreendedores é: mas se der problema, o que fazer? Bem, se você também escolhe a empresa que “não dá problema”, saiba que precisa rever os seus conceitos.

Não estamos dizendo que você deve investir em uma empresa que não seja confiável, muito pelo contrário. A reputação da empresa importa (e muito) na hora de investir em recursos tecnológicos para a sua empresa. Então, o blogpost de hoje é para te mostrar algumas reflexões importantes sobre esse assunto. Vamos lá?

Todas as empresas podem dar problemas?

Sim. Engana-se quem pensa ao contrário. Se até mesmo grandes empresas, como o Google (que conta com mais de 120 mil funcionários de diversas áreas e mais de 80 mil serviços terceirizados no mundo inteiro), dá problemas, imagina um fornecedor que não tem metade dessa capacidade? 

Por isso, vamos relembrar alguns cases para ilustrar o que estamos falando — lembrando que, muito provavelmente, após publicarmos este conteúdo, milhares de outros surgirão. Confira!

Gmail

Um dos casos mais recentes foi o Gmail, que ficou fora do ar no dia 4 de janeiro de 2021. O serviço de e-mail do gigante Google teve problemas que resultaram no não carregamento das páginas na web, havendo falhas também nos serviços complementares, como o Google Agenda e o Google Drive.

O boom de queixas foi repercutido no Twitter, onde milhares de usuários relataram diversos problemas. No entanto, no mesmo dia o Google publicou oficialmente que todos os sistemas estavam operando normalmente — ou seja, o problema foi solucionado.

Agora pense só: você acha que as pessoas, mesmo com o problema, deletaram a sua conta no Google e no Gmail em virtude do problema? Não! Afinal, eles identificaram os erros e solucionaram as dores dos usuários.

Slack

O Slack também teve muitos problemas e ficou fora do ar no dia 1 de janeiro de 2021. Ele apresentou falha no carregamento das páginas e ela não funcionava nem para quem tentava acessá-las pelo aplicativo no celular, tampouco pelo navegador web.  Nesse mesmo dia houve instabilidade em diversos outros programas, como o Microsoft Teams e o Amazon Web Services.

O Slack publicou oficialmente na sua conta do Twitter: “Os clientes podem estar tendo problemas para se conectar e usar o Slack neste momento. Nossa equipe está investigando e lamentamos por qualquer problema que isso possa estar causando. Consulte https://status.slack.com para obter atualizações”. [Texto traduzido].

Na sequência, o problema também foi solucionado. Da mesma maneira, questionamos: você pensa que as pessoas deixaram de usar o Slack devido ao problema? Não! Pois, novamente: ele foi solucionado.

YouTube fica fora do ar no mundo inteiro

O YouTube também apresenta alguns problemas. Ele já ficou fora do ar para milhões de usuários no mundo inteiro. No entanto, logo que o problema foi identificado, já publicaram nas suas redes oficiais: “Temos um aviso importante do nosso time de suporte técnico: se você está tendo problemas para ver vídeos no YouTube agora, você não está sozinho. Nosso time já está trabalhando para resolver a situação. Traremos atualizações por aqui”.

Na sequência, o problema foi identificado e eles resolveram de forma imediata. Novamente: você pensa que as pessoas deixaram de usar o YouTube por isso? Claro que não!

Deu problema?

O fato é: seja qual for o fornecedor que você firmou uma parceria (e isso vale para qualquer ramo), uma hora ou outra pode acontecer algum problema. Seja na falta de material, atraso na entrega, falha na comunicação (ou outros), falha técnica, sempre vai acontecer alguma situação que foge da sua alçada.

Então, precisamos te contar uma dura verdade: em algum momento da sua vida empreendedora, vai acontecer alguma situação com essas que citamos. Não estamos sendo pessimistas e falando para você desconfiar de todos os serviços contratados; estamos apenas te dizendo que “dar problema” é algo normal e que vai acontecer, quer você queira ou não.

Devo abandonar o fornecedor quando acontecer algum problema?

Depende. Se você contratou algum serviço (principalmente relacionado à tecnologia), o primeiro passo é entender o que ele fez para resolver o seu problema. Veja bem: a missão do seu fornecedor é (sempre e em todos os momentos) solucionar os problemas e as suas dores. 

Se você tem uma demanda, ela precisa ser suprida e o fornecedor ideal é aquele que pega na sua mão e diz: calma! Respira que eu vou resolver. E ele resolve!

Infelizmente, ainda há uma cultura que diz que quando você tem um problema, é preciso desistir ou abandonar uma empresa. Isso não está certo. Afinal, a grande sacada não é investir em uma empresa que não dá problemas, mas, sim, investir em uma que os resolve quando eles surgem.

Então, caros amigos, se uma empresa (principalmente relacionada ao comércio eletrônico) prometeu que você não terá problemas, saiba que ela está mentindo! Porém, todavia, no entanto: ela precisa resolvê-los e trabalhar na prevenção constante para que o fluxo de trabalho funcione. Caso a empresa não resolva, aí, sim, você pode começar a pensar em novos fornecedores.

O que fazer quando der problema?

Se você teve algum problema identificado por algum colaborador ou cliente, entre em contato diretamente com a empresa fornecedora do serviço. Explique o que está acontecendo com calma e ouça o posicionamento dela.

Obviamente, ela tem obrigação de resolvê-los (principalmente se for algum problema técnico no seu próprio sistema ou processos). Muito provavelmente, ela vai passar uma previsão para a resolução do mesmo.

Sendo assim, aproveite e entre em contato com os seus clientes, explicando a situação e pedindo calma. Afinal, o problema será solucionado. Dependendo da situação, você pode publicar nos canais oficiais da sua empresa explicando e pedindo desculpas pelo incômodo — como vimos, grandes empresas fazem isso, portanto, a sua também pode!

E aí, gostou de aprender mais sobre o assunto? Agora, conte para nós: você já passou algum desses perrengues com algum fornecedor? Conte-nos como foi a sua experiência!