Pensando em abrir o seu marketplace? Entenda 17 termos utilizados neste modelo de negócios.

Abrir o próprio marketplace pode ser uma ótima oportunidade de negócio nos dias atuais, mas é preciso entender que muito mais que uma boa plataforma é preciso pensar no modelo de negócio como um todo, por isso separamos 15 termos que são essenciais, você conhece todos eles?

Antes de tudo vamos a definição de marketplace: Abordando apenas o mundo virtual, marketplace é um site onde se faz comércio de bens e serviços. A palavra é uma junção dos termos ingleses market, que significa “mercado” e place, que significa “lugar”. Para saber mais acesse o artigo: Começando do zero, o que é um marketplace?

1-Sellers ou vendedores: São os vendedores que expõem seus produtos dentro de um marketplace. Tecnicamente, essa é a nomenclatura oficial que é utilizada por alguns dos principais players do mercado. Portanto se você colocar algum produto para vender no mercado livre por exemplo, você será um seller.

2-Plataforma: É ambiente onde o marketplace é executado. Cada plataforma possui características únicas, algumas são pagas outras alugadas, algumas são realmente muito robustas, outras um pouco mais simples.

3-Gateway Pagamento: Esse é o canal que será utilizado para realizar as transações financeiras, ou seja, os recebimentos dos pagamentos da loja virtual ou marketplace. Alguns gateways de pagamento que podemos citar são WireCard, PagSeguro e PayPal.

4-Split de pagamento:  é uma solução de pagamento para marketplace capaz de realizar a divisão de valores automaticamente no ato da autorização de pagamento entre as partes. Por exemplo: vamos supor que o marketplace cobre uma taxa de 20% sobre todas as vendas realizadas, quando uma venda de R$ 1000,00 for concretizada, automaticamente R$ 800,00 são transferidos para conta do vendedor (seller) e R$ 200,00 para conta do marketplace.

5-Chargeback:  E uma demanda por parte de um provedor de cartão de crédito para que o vendedor devolva o valor de uma transação fraudulenta ou disputada. É muito importante quando contratar um gateway de pagamento entender quais são os procedimentos caso seja necessário solicitar a devolução do dinheiro.

6-CheckOut: Processo pelo qual o cliente irá informar seus dados e o número do cartão de crédito ou então optar pela opção de boleto e concretizar a venda online. Dependendo da plataforma utilizada este procedimento pode estar em uma única tela ou em vários passos até a efetiva finalização.

7-Data Center / Provedor / hospedagem: Local onde ficará armazenada a loja virtual para que seja possível qualquer pessoa conectada a internet acessar. Uma das características mais importante é garantia de estabilidade e disponibilidade do serviço. Existem diversas empresas que prestam este serviço, mas uma certa unanimidade que existe no mercado é que a Amazon apresenta os melhores recursos para este serviço, mas também tende a cobrar por isso.

8-SSL / HTTPS : São certificados e protocolos que oferecem ao usuário de internet uma garantia que os dados transferidos entre o computador e loja estão seguros. Cada provedor tem a sua política, mas normalmente este serviço é cobrado a parte.

9-SKU: Abreviação para Stock Keeping Unit, em português, Unidade de Manutenção de Estoque. Trata-se do código que apresenta, de maneira individual, cada um dos produtos que a loja possui em estoque. Esse termo é muito utilizado na hora de subir produtos para o Marketplace.
A partir do envio, o Marketplace avalia item por item dos produtos que foram enviados e aprova aqueles que poderão ser vendidos por ele de acordo com os critérios de cada plataforma.

10-ROI: É retorno sobre o investimento, normalmente é utilizado para medir a eficiência de campanha de propagadas na internet. Em resumo, é avaliar se o montante que você está investindo está apresentando bons resultados.

11-Ticket Médio: Esse é o valor médio das vendas por usuário. É a soma de todas as vendas realizadas dentro de um período dividido pelo número de pedidos realizados. Um grande desafio para o gestor é criar alternativas para aumentar o valor do ticket médio das vendas, normalmente vemos estas “tentativas” quando visualizamos uma opção de “compre junto” em um produto que estamos visualizando.

12-SEM: É a sigla de Search Engine Marketing, um campo de conhecimento que tem como objetivo trazer mais visitantes para seu site através de uma maior exposição nos resultados dos buscadores, como o Google. Uma grande vantagem é a capacidade de segmentação do público, já que o próprio usuário define claramente o que está querendo ao digitar uma palavra-chave no campo de busca.

13-Email marketing: é a utilização do e-mail em campanhas de marketing digital, com o objetivo de criar e manter o relacionamento com clientes, melhorando resultados nas vendas e na retenção. Existem diversas ferramentas de e-mail marketing no mercado, dentre elas podemos citar o mailchimp que é a mais utilizada mundialmente e que disponibiliza várias funcionalidades. O grande desafio em utilizar efetivamente e-mail marketing não está na contratação da ferramenta, mas sim no investimento de tempo com a pessoa ou a equipe que irá “pensar” em tudo o que será feito com a ferramenta, em resumo contratar é fácil, difícil é pensar o que enviar, definição do título do email, criação da arte definição da campanha e depois monitorar os resultados.

14-Google Analytics:  é um serviço gratuito e é oferecido pelo Google que possibilita a análise e estudo do comportamento dos usuários sobre todas as páginas de sua loja virtual ou marketplace. Utilizando esta ferramenta é possível avaliar como os usuários chegam no seu site, de onde acessam, quanto tempo ficam, quais as páginas mais acessadas. A utilização do google analytics é fundamental para este modelo de negócio, visto que os dados de comportamento analisados podem indicar se as ações efetuadas estão funcionando ou então evidenciar um cenário para o desenvolvimento de novas estratégias.

15-ERP:  É a ferramenta de gestão empresarial. É nesta ferramenta que será feita a gestão do fluxo de caixa, emissão de nota fiscal, controle de estoque, controle de depósitos. Para facilitar a troca de informações é essencial que esteja integrado com a plataforma da loja virtual e/ou marketpalce. Existem muitas ferramentas de ERP no mercado, entre elas podemos citar o Bling, uma ferramenta online e com funcionalidades e planos bem atrativos.

16-Google Adwords:  Ferramenta para criação de anúncios que serão exibidos totalmente realizados a busca realizadas através do Google. Esses anúncios serão destacados do resultado simples.

17-Target: Esta é um dos pontos mais importantes neste modelo de negócio. Definir exatamente quem será o seu publicado alvo, é o primeiro passo para alcançar o sucesso do seu marketplace, não ter isso definido priva você de ser referência em um determinado nicho, e quanto mais referência você for, mas chances terá de convencer as pessoas a comprarem no seu marketplace. Temos exemplo de grandes players que vendem de tudo, com grande varidade de produtos, mas neste caso existe um investimento alto em marca.

Posts Relacionados

Fale conosco