Montar um negócio online é muito promissor, isso é fato, os números não negam, é um mercado que vem crescendo ano após ano, e vai continuar assim por um bom tempo, mas se você pensa que entrar neste jogo é fácil,  esqueça!!!

Pensando nisso, preparamos uma lista com 7 erros, normalmente cometidos por quem abre um negócio online e depois de um ano está fechando as portas. Por se tratar de um mercado novo, em crescimento e em constante evolução tecnológica  existem ainda muitas dúvidas de como operar neste modelo de negócios.

Vamos lá: 

1-Trabalhar apenas nas horas vagas

O primeiro erro, e mais básico de todos, é achar que você pode ter um negócio online de sucesso apenas trabalhando nas horas vagas,  de vez em quando, deixar tudo para segundo ou terceiro plano, isso não vai funcionar!!! Para começar até pode ser aceitável, mas vai chegar um determinado momento em que você vai precisar dar mais atenção para o negócio, é neste momento que você deve focar mais, buscar mais resultados, analisar melhor as informações, aumentar as conversões,  otimizar o valor utilizado em marketing. Isto não significa que você precisa largar tudo para começar a empreender online, mas tenha previsto no seu plano de negócios  um indicador de performance que te ajude a saber o momento exato desta mudança.

2-Não entender todas as peças do jogo

Um negócio online é feito de diversas partes, e de diferentes fornecedores. São várias competências envolvidas, desde a parte estratégica, passando pela tecnológica e marketing. O gestor do negócio precisa estar a par de como funciona cada uma destas peças, por exemplo, o fornecedor de uma plataforma de marketplace normalmente não vai ser o mesmo fornecedor do software de ERP, que provavelmente não vai ser o fornecedor do software de análise de dados, que não vai ser o mesmo responsável pela hospedágem, e por aí vai... este é o tipo de lista que não para de crescer, assim como em um carro existem diversas partes, cada uma tratada por um especialista, o gestor de um marketplace precisa ter conhecimento para prover o retorno do investimento em seu negócio com a utilização de um determinado serviço ou uma determinada tecnologia.

3-Já vou sair vendendo  

Pensar que publicando seu e-commerce ou marketplace no ar você automaticamente vai sair vendendo. O desafio realmente começa assim que você coloca seu site no ar, antes de reclamar que não vende, procure verificar se seu site está sendo acessado, e se não está pense primeiro em como ter acesso. Seria a mesma coisa que você abrir uma loja, reclamar que não está vendendo, mas ninguém entra na loja. Faça as pessoas entrarem na sua loja, entrar no seu site, depois disso avalie as vendas. Avalie se o público que está acessando o seu site, realmente está interessado em seus produtos e/ou serviços, faça algum tipo de teste A/B, procure entender bem o que seu público espera, entenda como conquistar este consumidor, desligue o "achômetro" e começa avaliar dados de comportamentos reais, e lembre-se, de repente você não vai vender poque seu produto é ruim mesmo, ou não tem mercado, simples assim.

4-Pensar que a tecnologia salva tudo

Ignorar que por trás da tecnologia existe uma gestão que precisa ser executada, dados que precisam ser monitorados e decisões estratégicas que precisam ser tomadas é um erro clássico. Um exemplo bem fácil de entender isso são as ferramentas de envio de e-mail. Recebemos diariamente vários e-mails, de grandes players do mercado, aí você resolve enviar e-mail também, afinal de contas ajuda na divulgação do seu negócio, você vai e contrata alguma das diversas ferramentas disponíveis no mercado, e aí você faz o que? Precisa começar o trabalho, criar o conteúdo, montar a arte, pensar em um título que realmente chame a atenção, enviar o e-mail, monitorar os dados e depois repetir tudo novamente. Não é indo ao nutricionista e depois comento uma pizza que você vai entrar em forma, não é comprando a melhor guitarra do mundo que você vai sair da loja sendo o melhor guitarrista, não é contratando as melhores ferramentas que você vai ter garantia de sucesso. A tecnologia é uma ferramenta ótima para o seu negócio se usada corretamente, mas não coloque ela como salvadora da pátria.

5-Retorno do investimento será rápido e fácil

Por se tratar de um negócio online existe o sentimento que tudo vai dar certo e que em três meses você ficará rico. Para ajudar a entender um pouco melhor, pense em um negócio padrão, uma franquia por exemplo, você compra uma franquia por um valor significativo, normalmente com uma marca já estabelecida, e em muitas vezes o retorno demora anos...  por que você acha que o seu negócio vai te deixar rico em 3 meses? Claro que existem algumas exceções, mas está longe de ser a regra, no geral é preciso persistência, trabalho, estratégia e muita gestão. 

6-Não utilizar um calendário de varejo

Não antecipar as datas comemorativas e criar vantagens competitivas te deixam pra trás. Vamos utilizar o exemplo da black Friday, a black Friday precisa ser pensada bem antes, para você conseguir boas negociações com fornecedores, se preparar, para aí então conseguir ter chance de alcançar um bom número de vendas. Não adianta montar o time, não treinar e depois ficar indignado que não ganhou o campeonato. Não adianta uma semana antes da black friday querer "pensar" em alguma estratégia, isso é loteria, o ideal é você montar a estratégia, definir as ações e qual o resultado esperado alguns meses antes, levantar as hipóteses e já definir o resultado que você espera.

7-Paixão cega pela ideia

Ficar tão apaixonado pela ideia que ela te deixa cego. Você acredita tanto na sua ideia, tanto nas suas convicções que acaba não escutando ou percebendo as opiniões dos outros, esquece de avaliar o mercado. Vamos supor que você seja um mestre cervejeiro, você acredita que sua cerveja é tão boa, mas tão boa que resolve vender online achando que vai bombar, vai vender muito. A cerveja pode ser boa, pode vender, mas pensar que você não tem concorrência é um erro fatal. Quem está apaixonado pela ideia na maioria das vezes não tem claro um diferencial competitivo, normalmente o diferencial abordado pelo gestor é muito vago, como por exemplo: "A minha cerveja tem mais qualidade", "A minha cerveja tem um sabor diferenciado". Estes "diferenciais" não alcançam a percepção do consumidor diante de tanta concorrência. Procure se colocar em uma posição neutra, na posição de quem não conhece o seu produto, e principalmente fique atento as críticas, elas podem ser muito mais valiosas do que tapinha nas costas e incentivos motivadores dizendo que tudo vai dar certo !!!

Posts Relacionados

*/ ?>

Fale conosco